Pecado: O mal sem par

“… Porém agora, ó Senhor, peço-te que traspasses a iniquidade do teu servo; porque tenho procedido mui loucamente…” (II Samuel 24:10).

Estas palavras foram ditas quando a mão de Deus pesava sobre os filhos de Israel por NPG D26799; Samuel Bolton by Frederick Hendrik van Hovecausa do pecado de Davi em recensear o povo. Alguém poderia perguntar: “Era contra a lei numerar o povo? Moisés não fez o mesmo tanto quanto Josué e Neemias?” Sim, mas Joabe viu nessa atitude o orgulho do coração de Davi. Que felicidade seria para Davi e Israel se Joabe não tivesse concluído o trabalho, porém ele obedeceu e numerou o povo.

Mas, qual foi o fruto, qual foi o efeito disso?

  1. Lê-se: “… e o coração doeu a Davi…” versículo 10. Isto é, sua consciência o acusou. Se a consciência não for um freio, será um chicote. Se ela não for refreada, ela será açoitada. Se não ouvirmos os avisos, sentiremos os golpes. Se ela não nos impedir de pecar pela admoestação, ela nos fará sofrer pela contrição.
  1. Deus o puniria pelo pecado.

No entanto, atentemos para o comportamento de Davi. Deus o ameaça com julgamento e ele lamenta pelo seu pecado. (…) Ele não disse, traspasses a praga, nem traspasses o julgamento, e sim traspasses a iniquidade. Ele olhou para o pecado como o maior mal.

Se você comparar o mal do pecado com outros males verá quão pequeno os outros males são em relação ao pecado.

  1. Antes de tudo mais, os outros males são somente externos. São relacionados somente ao corpo, o nome, ao estado, porém o pecado é um mal interior, um mal da alma, e este é o pior dos males.
  1. Todos os outros males são somente de natureza temporal, eles tem um fim. Pobreza, doença, calamidades, todos tem um fim. A morte põe um fim em todos eles. Contudo, o mal do pecado é de natureza eterna e nunca terá fim.
  1. O homem pode ter todos os outros males e ainda assim permanecer no amor de Deus. Você pode estar debaixo de toda espécie de miséria e ainda assim ser amado por Deus. Todavia, existe um mal que faz da alma objeto da ira e da inimizade de Deus. A presença de todos os outros bens e a ausência de todos os outros males não irão tornar você amado se houver pecado.
  1. Todos os outros males são medicina de Deus e são usados como remédios, tanto para prevenção como para a cura do pecado.
  1. Aquilo que luta contra e se opõe ao maior Bem, deve ser o maior mal, portanto, o pecado se opõe e luta contra o maior Bem. Reúne todas as forças contra Ele e vem em campo aberto desafiá-lO todos os dias… Quando o pecado é expulso do campo, ainda leva um longo tempo até que seja expulso da fortaleza. Quando ele na prática é vencido e conquistado, mesmo assim, na afeição é difícil de ser vencido. Embora às vezes possa parecer estar vencido e extirpado, ele ainda posteriormente se refaz e fará novas investidas contra você, para enfraquecê-lo e feri-lo.
  1. Aquilo que é o fundamento e a causa de todos os outros males deve ser o mal sem par, pois o pecado é a causa de todos os outros males.
  1. O inferno é o mais terrível mal, todavia o pecado é pior que o inferno em si. Separe o inferno do pecado em si (embora não possamos fazê-lo, ainda se pode fazer uma separação intelectual, só em nosso entendimento), digo então que o pecado é pior do que o inferno, porque o inferno é somente um lugar punitivo, o pecado é um mal excessivamente maligno (Rom 7:13). Existe o bem na punição, o bem na justiça, mas não existe bem nenhum no pecado, portanto, o pecado é o maior mal.

Daí conclui-se que ser entregue ao pecado é a mais triste punição, o mais terrível julgamento que existe no mundo. Se o pecado é o maior mal no mundo, vejam quão loucos são aqueles que procuram livrar-se de outros males, admitindo o pecado. Ele se mata para salvar-se. Aquele que tenta salvar sua vida dessa forma perdê-la-á. Quando Cipriano foi sentenciado a morte, caso não renunciasse a Cristo, o governado tentou discutir com ele que deveria ter pena de si e renunciar seu erro ao invés de perder sua vida. Cipriano, porém, respondeu-lhe: “Senhor, tu és meu juiz, e não meu conselheiro. Em tão clara e justa causa não há necessidade de conselho. Não irei desonrar a justiça da minha causa como se fosse decidir entre sofrer ou pecar”.

Se o pecado é o maior mal, então vejam a absoluta impossibilidade de recebermos alívio e socorro da parte de qualquer um debaixo do céu, por causa da culpa do nosso pecado, a não ser que venha do próprio Senhor Jesus Cristo. Você, pecador, cometeu um único pecado? Então, disso nem todos os tesouros da justiça nos céus e na terra são capazes de livrá-lo ou ajuda-lo, a não ser o Senhor Jesus Cristo. O que é exigido para expiar a culpa de milhares de pecados é também exigido para expiar a culpa de um só pecado. Infinita justiça é exigida para um, e não mais é exigida para milhares. E tal justiça, ninguém tem, a não ser Cristo somente.

Samuel Bolton (1605 – 1654). Os Puritanos e a Conversão. Editora PES.

Advertisements

About afeicoesdoevangelho

O afeições do evangelho foi criado com o propósito de incentivar as pessoas a buscarem conhecer e viver o Evangelho Cristocêntrico, como fizeram uma grande nuvem de testemunhas (Hebreus 12.1) em outras gerações. Solus Christus!
This entry was posted in Puritanos. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s